28 de jun de 2009

Proposta de Conteúdos Programáticos para a Disciplina Arte

No ano de 2006, a 2a. Diretoria da ANARTE/PI realizou estudos que resultaram nesta PROPOSTA DE CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS PARA A DISCIPLINA “ARTE” NOS 3o. e 4o. CICLOS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Hoje estamos em fase de discussão desta proposta. Você pode tecer comentários* aqui no blog e também experimentar no seu trabalho como parte integrante do Plano de Curso**. Claro, com as devidas adaptações...


JUSTIFICATIVA
Ao longo de toda a sua história, a educação em arte passou por experiências e desafios constantes que marcaram profundamente o ensino de Arte.Inicialmente, temos uma história de ensino de arte com ênfase no desenho, ensinava-se a copiar modelos prontos, cujo objetivo era que o educando desenvolvesse a coordenação motora, que adquirissem hábitos de limpeza e ordem nos trabalhos e, que de alguma forma, preparassem os alunos para uma vida profissional. Quanto ao ensino de música, só na década de 50 começou a fazer parte do currículo, limitando-se as auks de solfejo, canto orfeônico e memorização de hinos pátrios. Nesse período, surgiram algumas disciplinas como "artes domésticas", "trabalhos manuais" e "artes industriais", sendo que para as meninas artes "femininas": bordados, tricô e aulas de etiqueta; para os meninos artes "masculinas" executadas geralmente em madeira.Em 1971, com a lei 5.692 foi criado o componente curricular Educação Artística, que determinava que esse disciplina abordasse conteúdos de música, teatro, dança e artes plásticas no ensino de 1°. e 2°. graus.A nova LDB, 9394/96, estabelece em seu artigo 26, parágrafo 2°.: "O ensino da arte constituirá componente curricular obrigatório em todos os níveis da educação básica, de forma a promover o desenvolvimento cultural dos alunos".Assim a arte é vista como uma produção de significados feita pelo ser humano a partir de suas interações no mundo e encontra-se presente no cotidiano, e consequentemente na escola, pelas referências trazidas pelos professores, pelos alunos, bem como pelo próprio conhecimento que é construído/conhecido, dentro e fora da escola. A arte é importante na escola porque é importante fora dela. Portanto, não se concebe o ensino de arte voltado para uma perspectiva racionalista: o "imaginar", o "criar", o "sentir" são importantes para a formação de um ser humano crítico, sensível e consciente de sua cidadania. Nesse prisma, o ensino-aprendizagem da arte deve estar pautado em três ecos norteadores desse processo: produção/criação, fruição/apreciação e reflexão/contextualização. A produção ganha significado quando se promove situação em que a expressão de cada indivíduo se manifesta em produção própria; a experiência de fruição artística deve caminhar para o estabelecimento de um contato, enxergar as oportunidades para o desenvolvimento da sensibilidade artística da capacidade do indivíduo de ler e apreciar as obras de arte de diferentes linguagens; por fim, possibilitar a contextualização das obras dando acesso ao conhecimento da história das diferentes artes, da vida e obra de artistas consagrados pela humanidade. Esses três eixos devem estar articulados considerando as quatro linguagens: artes visuais, teatro, dança e música. De modo que o educando possa vivenciar o ensino de arte como uma produção cultural concreta, que tem história, percebendo a diversidade de repertório que se tem em Arte, seja a nível local, nacional ou internacional.

OBJETIVOS GERAIS:Expressar-se por meio da linguagem visual, corporal, teatral, musical.Vivenciar experiências artísticas, desenvolvendo potencialidades, tais como percepção, reflexão, sensibilidade, imaginação, curiosidade, através da criação, redescoberta, experimentação de técnicas e materiais diversos.Ampliar o repertório de leituras e construção de imagens por meio de leituras de obra de arte, peças teatrais, espetáculos de dança e musicais, visitas a museus, galerias e outros espaços de arte.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:Refletir sobre o papel da arte na sociedade. Pesquisar diferentes tipos de suportes. Observar e fazer a leitura das formas visuais cotidianas. Apreciar e valorizar as próprias produções, as dos colegas, bem como as de outros artistas e povos. Analisar as produções em artes visuais, música, dança e teatro. Manifestar-se de maneira original - a sua forma expressiva - através de uma linguagem artística. Identificar as várias manifestações artísticas e seus valores para o desenvolvimento da cultura e da identidade do povo. Apreciar a variedade de manifestações artísticas locais, nacionais e internacionais. Usufruir da produção artística comunitária e do circuito cultural.

5A. SÉRIE:
Unidade I:
Introdução à Arte: Conceito
Importância
Estética do Cotidiano
Linguagens Artísticas com ênfase na produção das artes visuais

Unidade II:
Desenho:
Conceito
Importância
Elementos compositivos
Instrumentos de desenho (materiais)
História em Quadrinho com ênfase na produção artística teresinense
Pontilhismo
Desenho Representativo
Desenho Abstrato
Grafitti e Pichação
Etnografismo e Arte Rupestre – Parque Nacional Serra da Capivara e outros.
Criação de hq

Unidade III:
Escultura:
Conceito
Escultura Figurativa
Escultura Abstrata
Materiais e Técnicas – Aditiva, subtrativa e construtiva
Arte primeva da África Negra
Arte Mesopotâmia
Arte Egípcia
Arte Grega
Análise de esculturas e suas respectivas representações religiosas
Produção de escultura em sabão e máscaras com materiais alternativos

Unidade IV:
Pintura:
Conceito
Gêneros da Pintura – natureza-morta, retrato, paisagem, histórico, mitológico, religioso,...
Características: cor luz, cor pigmento, pintura formal e informal
Produção artística com guache, lápis de cor, lápis de cera; encáustica, etc.
Pintura: Renascentista, Impressionista e Expressionista
Pintura em Teresina com ênfase nos gêneros estudados

Unidade V:
Fotografia:
Evolução da imagem
Gêneros fotográficos – retrato, paisagem,, foto social, foto jornalismo, ética fotográfica...
Postais de Teresina
Arte postal – Contemporânea

Unidade VI:
Manifestações artísticas culturais piauienses
Mitos e Lendas piauienses
Músicas e danças folclóricas piauienses e outras
Artesanato piauiense com ênfase nas rendas

Undade VII:
Dança:
A dança como elemento de integração social – dança para lazer, danças sagradas, danças regionais.
A dança como narração no Balé Clássico
A dança como expressão humana (Isadora Duncan, Martha Graham, Rudolf Laban, ...)

Undade VIII:
Música:
Paisagem Sonora
Instrumentos Musicais: utilização (pelo dedilhado, pela fricção, pelo sopro,...)
Classificação (cordofones, aerofones, membranofones,...)
Voz: intensidade, tempo, timbre e altura (como utilizamos o nosso som)
Gêneros musicais: música vocal, instrumental, sacra, incidental, pura, erudita e popular.

Undade IX:
Teatro:
Jogos teatrais: interpretação, expressão corporal, expressão gestual, criação de elementos cênicos (figurino, cenário)
Teatro Grego / Gêneros teatrais: tragédia, comédia e sátira.

6A. SÉRIE:
Unidade I:
Introdução à Arte: Função, Importância e Linguagens Artísticas
Desenho:
Importância para as artes plásticas e visuais
Elementos Compositivos com ênfase na Tipologia da linha
Salão de Humor do Piauí – apreciação estética
Tipos: desenho cego, desenho de memória, desenho de observação desenho a partir de figuras geométricas.
Produção com nanquim, carvão, lápis, etc.
Desenho corporal e em objetos – Arte Indígena

Unidade II:
Escultura:
O universo dimensional: adimensional, unidimensional, bidimensional, tridimensional,4D.
Escultura em relevo
Luz e sombra – volume
Arte Grega e Romana
Cerâmica do Poti Velho – apreciação...
Materiais e técnicas
Produção artística: escultura em argila

Unidade III:
Pintura:
Modalidades: pintura a óleo (Arte na Idade Média e no Renascimento), acrílica (Muralistas mexicanos).
Características: Mancha de cor/ Textura/ Intencionalidade/ Estética/ Espaço/ Suporte
Pintura piauiense com ênfase nas características estudadas

Unidade IV:
Colagem:
História da colagem
Papel: História e reciclagem – papel artesanal
Principais tipos de papel(industriais e artesanais)
Colagem bidimensional
Colagem tridimensional (escultura de papel)
Origami e kirigami (Arte Oriental)
Outras possibilidades da colagem: Fanzine, Fotomontagem...
Cubismo (apreciação)

Unidade V:
Gravura:
Xilogravura/ Gravura em metal/ Litografia/ Off set/ Silk screen/ Linóleo/ Monotipia/ Tatuagem/ Colagravura/ Xerox/ Fax/Impressão à jato de tinta/ Holografia
Literatura de Cordel piauiense

Unidade VI:
Fotografia e cinema:
Conceitos
Luz na fotografia
Gêneros cinematográficos: drama, comédia, épico, policial, ação, terror, aventura, cinema de arte, documentário, curta, longa, longuíssima, regionalista, cinema de animação.
Foto da lata (pinhole)
Fotografia digital

Unidade VII:
Artesanato Piauiense
Tipos e materiais/ Características/ Artistas

Unidade VIII:
Arte Indígena:
Cerâmica, tapeçaria, cestaria, arte plumária

Unidade IX:
Músicas e danças:
Lundu, choro, modinha, música caipira, música sertaneja, baião, forró, bossa nova, o Tropicalismo, músicas do final do século XX.

Unidade X:
Teatro:
A mímica e a pantomima
Commedia dell’arte
Elementos da peça de teatro: personagens, enredo, tema, conflito, espaço, tempo.
Fantoches e marionetes
O teatro de bonecos e os bonequeiros.

7A. SÉRIE:
Desenho:
Tipos artísticos: caligráficos, textura, contorno, objeto.
Ilustração de livros
caricatura
Cartum
Charge
Quadrinhos
Arquitetura – projetos

Escultura, pintura e arquitetura:
Particularidades de cada uma
Arte Barroca
Neoclássico
Romantismo
Realismo
Impressionismo
Barroco no Brasil
Missão Artística Francesa
Arte Moderna no Brasil

Fotografia e cinema:
Técnica e materiais fotográficos
Profissionais
Fotografia local, nacional e internacional
Cinema mudo e cinema falado
Cinema local, nacional e internacional
Premiações cinematográficas

Vídeo, DVD e infografia:
Conceitos
Profissionais no Brasil
Imagem Digital, linear, superfície, modelagem em 3D.
Uso da infografia aplicada na arquitetura.

Música:
Vibrações: como os sons são produzidos
Propriedades do som (altura, intensidade, duração, timbre)
Propriedades dos sons na música (melodia, dinâmica, timbre e ritmo)
Improvisação, composição e interpretação em música
Tessitura das vozes (soprano, mezzo-soprano, contralto, tenor, barítono, baixo)
MPB

Dança:
Interpretar, improvisar e compor em dança
Companhias de dança do Brasil e do Piauí
Dança Clássica Moderna

Teatro:
As máscaras teatrais
O corpo e a voz – jogos teatrais
Diferentes espaços cênicos na história do teatro

8A. SÉRIE:
Desenho:
Design – bidimensional: design gráfico, logotipo, cartaz, capa de livro e disco, sinais.
tridimensional (3D): design de objetos

Escultura e pintura:
Expressionismo
Cubismo
Fouvismo
Abstracionismo
Surrealismo
Arte Fantástica
Op Art
Pop Arte

Gravura:
Artistas Brasileiros

Cinema: Luz, fotografia, roteiro,...
Cinema mudo, falado, preto-e-branco, colorido, virtual

Poéticas do Processo:Instalação, Interferência , Intervenção, Assemblagem, Happing, Performance.

Propaganda:
Conceito
Diferenças e aproximações entre propaganda e publicidade
Tipos: Visual, Sonora, Audiovisual, Política, Educativas, etc.
Veículos da propaganda

Música:
Os elementos (ritmo, melodia, harmonia, timbre, dinâmica)
O pentagrama Música Erudita e Popular

Danças:
As danças cênicas, populares e virtuais
Ritmos indígenas
Dança Contemporânea

Teatro:
A peça teatral (texto, personagens, movimentos, gestos, trilha sonora, iluminação, etc.)
Profissionais do teatro.

- A Metodologia, os Recursos e a Avaliação também foram pesados de forma bem ampla. Leia...
METODOLOGIA:
Aulas expositivas e práticas
Pesquisa de campo
Reflexão sobre leituras feitas (individual ou coletivamente)
Registro das aulas no caderno de arte
Exibição de filmes nas diferentes linguagens artísticas
Visitas monitoradas a exposições
Leitura e releitura de obras de arte
Análise dos elementos das linguagens artísticas
Experimentação de técnicas e materiais diversos

MATERIAL:
Caderno de registro das aulas de arte - espécie de diário de bordo
Folhas de papel chamex ou caderno de desenho
Quadro de giz ou acrílico
Giz ou, pincel para Quadro de acrílico
Apagador
Diversos tipos de papéis
Cola, fita gomada
Fitas para vídeo ou dvd
Aparelhos de vídeo ou dvd e TV
Fitas ou cd's
Aparelho para fitas ou cd's
Livros de arte – história da arte, elementos da linguagens artísticas, analises, produções
Tintas artísticas naturais ou artificiais
Lápis grafite, borracha, pincéis, coleções
Cópias de textos

AVALIAÇÃO:
Deve-se considerar a história do processo pessoal de cada aluno e sua relação com as atividades desenvolvidas na escola, observando a qualidade dos trabalhos em seus diversos registros (sonoros, textuais ou audiovisuais), planejando algumas formas criativas de avaliação; uma roda de leitura de textos, correção das pastas de trabalho, dramatização ou trabalhos tendo como fonte de pesquisa, por exemplo, jornais e revistas para favorecer a compreensão dos conteúdos desta área. Será interessante que os estudantes lambem participem da avaliação de cada colega ampliando o processo de aprendizagem de cada uma e cada um.

*Por favor, ao postar o seu comentário diga em qual escola trabalha e o ano dos alunos.
**Na época, as séries do Ensino Fundamental ainda não eram denominadas de Ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário